.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

 

 

 

 

.

.

.

.

.




 

 

Um dia... quem sabe!

 BellVil

 


    
Deixo de lado minhas convicções.


   Volto a aprender a externar minhas emoções.

 

Laço forte trago nas mãos,
agarro a felicidade e dou adeus a solidão.


Tenho saudades de quando andava pelos eucaliptos, amazona em meu inesquecível alazão.


Me ouvia e parecia até que entendia.


Balançava a cabeça como que...

prestando atenção.


Saía ao amanhecer, só voltava quando ao longe, o sol começava a se esconder.


O galope acompanhava tão bem,

as batidas de meu coração.


Queria sentir aquele ar puro de novo.


Sonhava acordada, época feliz,
desconhecia ainda, o poder da desilusão!