Bruxinhadobem e arteira também!
 BellVil
 
Faço versos de tantas coisas,
porque não faria também para mim?
A música diz tudo, como ouvia ela em criança, aprontava demais,
fui muito arteira sim.
Meu apelido tem história,
uma bela arte que aprontei quando
tinha só 5 aninhos, até hoje me
contam ela, dão risada,
ai... pobre de mim!
Juntei mais de dez chicletes na boca
e a bola imensa, estourou bem na
minha cara, imaginem a meleca que
fiz em meus longos cabelos, hiper
lisos, o desespero que fiquei, nem o
saci pererê já pulou tanto assim.
Comecei a gritar... bruxinha,
bruxinha, pois diziam que
cabelos quando enroscavam,
eram bruxinhas que neles pegavam.
Meus pais com paciência e rindo
demais da triste situação que me vi, diziam para me animar...
- Fique calma bonitinha, é Bruxinhadobem, mas seus cabelos
não tem jeito, bem curtinhos,
terão que cortar!
É... foi assim que aconteceu,
e até hoje essa música me lembra uma fase tão feliz, e cantá-la para mim, havia sempre alguém.
Não posso negar,
a Bruxinhadobem sempre foi muito arteira também!